OUTROS DESTAQUES
Fundos teriam "vantagem ilegal"
quarta-feira, 08 de julho de 1998 , 23h55 | POR REDAÇÃO

Parte do capital da Ceterp foi aberto à iniciativa privada, sendo que o município vendeu 45,36036% de ações ordinárias nominativas aos fundos de pensão. O promotor informa, na petição, que o acordo do ex-prefeito Antônio Palocci Filho garantiu aos fundos o direito de voto e de veto, com três cargos no conselho de administração da empresa. Outro acordo assegurou a esses acionistas, "após o leilão realizado em bolsa de valores, a preferência para adquirir as ações e/ou direitos exatamente nas mesmas condições de pagamento ofertadas pelo vencedor do leilão". O promotor classificou essa vantagem como "ilegal e indevida", podendo implicar um deságio para o conjunto de ações, diminuindo o preço potencial do capital pertencente ao município.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top