OUTROS DESTAQUES
O peso da universalização
sexta-feira, 03 de julho de 1998 , 14h35 | POR REDAÇÃO

As empresas terão muito trabalho para preparar suas propostas e o prazo para entrega não está definido. O edital deve pedir a apresentação detalhada do plano de cobertura ano a ano. Quanto mais cidades forem atendidas em menos tempo, mais pontos técnicos para a proponente. É uma espécie de imposição velada de universalização para as empresas-espelho, e este compromisso vale 70% da proposta. Os outros 30% ficam por conta do valor ofertado. É claro que as metas de referência para o total de acessos a serem oferecidos são bem mais modestas do que aquelas impostas às concessionárias. No caso das autorizadas, o governo quer que elas atendam até 2001 o equivalente a 5% da base atual.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

Top