OUTROS DESTAQUES
Serviços móveis
FCC arrecada US$ 19,9 bilhões e encerra leilão
quarta-feira, 19 de março de 2008 , 18h45 | POR REDAÇÃO

A Federal Communications Commission (FCC) arrecadou US$ 19,6 bilhões no leilão da faixa de 700 MHz terminada na última terça-feira, 18, nos Estados Unidos. O leilão, que teve início no dia 24 de janeiro, foi considerado um sucesso pelo governo: teve 261 etapas e arrecadou mais dinheiro no país que todos os outros leilões de freqüências realizados no passado combinados, excluindo o leilão para serviços avançados sem fio de 2006. A estimativa inicial da agência era arrecadar em torno de US$ 10,2 bilhões. O nome das empresas ganhadoras será conhecido em breve.
Uma das vantagens do leilão foi a oferta de uma faixa aberta a diferentes dispositivos móveis e softwares do mercado, sugeridos pela Google e grupos de interesse público. Mas segundo observadores, se a empresa ganhadora for a Verizon ou AT&T, as duas maiores operadoras de serviços sem fio, o leilão falhou em seu objetivo de gerar mais competição na indústria. E a probabilidade de uma delas ter levado o bloco é grande: apenas uma operadora dominante seria capaz de pagar no mínimo US$ 1,3 bilhão pela licença, além dos custos para implantar uma rede nacional em um período recessivo da economia.

Liberação de faixas

A freqüência de 700 MHz é considerada a última para serviços sem fio, e as faixas só ficarão vagas com a transição da TV analógica para digital nos Estados Unidos, prevista para 2009. As faixas atraíram grande número de empresas, incluindo players não tradicionais como a Google e a Qualcomm, além das gigantes Verizon e AT&T.
A faixa que compreende o bloco C, que arrecadou US$ 4,75 bilhões em apenas 17 etapas, permitirá que qualquer dispositivo móvel se conecte aos serviços móveis, e teve a Google como um dos concorrentes. Mas analistas afirmam que não ficariam surpresos se a ganhadora dessa faixa fosse a Verizon Wireless, já que a Google tinha se comprometido a investir até US$ 4,6 bilhões, mas o preço final chegou a US$ 4,75 bilhões, de acordo com a FCC.
O bloco D, que prevê a construção de uma rede pública nacional de segurança, não atingiu o preço mínimo, o que poderá fazer com que a FCC faça um novo leilão.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top