OUTROS DESTAQUES
MVNO
MVNO britânica Ergo Mobile estuda entrar no Brasil em 2018
terça-feira, 17 de maio de 2016 , 17h19

Lançada recentemente no mercado britânico, a operadora móvel virtual (MVNO) Ergo Mobile planeja entrar no mercado brasileiro em dois anos explorando o mesmo nicho que no Reino Unido: conectividade para Internet das Coisas (IoT), máquina-a-máquina (M2M) e pequenas e médias empresas. A Ergo pertence ao Grupo Ceres, que atua no Brasil com a fornecedora de soluções de telecomunicações ISPM e a companhia de smart cities e analytics para IoT, Tacira. "A gente tem alguns gaps de serviços de nicho para operadoras móveis; um deles que estamos explorando é o projeto de atendimento a PMEs, que não têm atendimento diferencial; e outro é ter planos específicos para transportes de dados de baixo e médio volume (para IoT)", confirmou a este noticiário o CFO da Tacira, Bruno Musa. No entanto, o executivo não divulga mais detalhes de quando exatamente isso aconteceria. "A gente acha que pode ser viabilizado, mas não temos planos específicos", conclui.

Musa afirma que o Grupo Ceres ainda não entrou com pedido de licença na Anatel, mas não por uma inviabilidade do modelo. O diretor financeiro da Tacira não acredita que condições do mercado, como a tributação do Fistel de comunicações M2M Especial, que mesmo reduzida tem sido criticada pelo setor, seja empecilho. O problema maior seria justamente o custo mensal dos planos de dados das operadoras para esse tipo de comunicação.

O gargalo a ser explorado, explica, é justamente uma área de conectividade que poderia ser aplicada a conceitos de cidades inteligentes, incluindo sistemas de missão crítica que demandam maior capacidade. "Hoje tem um modelo um pouco engessado de pacotes de transmissão de dados que é mais focado no usuário normal de dados móveis, e não voltado à conectividade de máquinas", analisa. "A gente acredita que o modelo vai passar por MVNO específica para esse mercado, a experiência fim a fim tem que ser garantida."

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top