OUTROS DESTAQUES
INTERNET
Kassab: "Nenhum brasileiro ficará sem banda larga"
terça-feira, 17 de abril de 2018 , 20h25 | POR REDAÇÃO

"Nenhum brasileiro ficará sem banda larga no país, independente de onde morar. O nosso satélite levará conectividade a todos os cantos do Brasil", afirmou o ministro Gilberto Kassab nesta terça-feira, 17, em Uberlândia (MG), durante apresentação do programa Internet para Todos a representantes de prefeituras que compõem a Associação dos Municípios da Microrregião do Vale do Paranaíba (Amvap). Existem hoje cerca de 20 milhões de domicílios não atendidos por banda larga.

No encontro, Kassab explicou que as cidades beneficiadas nesta primeira fase do Internet para Todos começarão a receber as antenas em junho, e a expectativa é que sejam instalados 200 equipamentos por dia. Kassab não comentou sobre as dificuldades que Telebras está enfrentando para atender ao programa em função da liminar que questiona o acordo com a Viasat.

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) divulgou que após pouco mais de três meses do seu lançamento, o programa Internet para Todos já recebeu a adesão de 70% dos municípios brasileiros. Isso significa que 3.865 cidades completaram a inclusão no programa e terão internet com alta velocidade em localidades hoje sem conectividade. Segundo o ministro Gilberto Kassab, esse é  "a maior ação de inclusão social e digital do governo federal".

Modelo de venda

O MCTIC começou a dar detalhes de como será o modelo de comercialização do Internet para Todos. Segundo o governo, a Telebras é a primeira empresa de telecomunicações credenciada pelo MCTIC e já está se preparando para cumprir os objetivos do Internet para Todos. Segundo o ministério, assim que receber as informações consolidadas do MCTIC, a empresa fará uma análise das localidades e iniciará a busca e credenciamento de empreendedores e pequenos empresários que serão os responsáveis por comercializar o serviço de internet em cada localidade. Segundo o MCTIC, será a Telebras que investirá na identificação e treinamento das equipes locais, que farão a operação do sistema de vendas. Será firmado um contrato com as empresas locais, de modo que a execução do programa se dará de maneira descentralizada, mas sob a gestão da estatal. Uma grande parte da infraestrutura  necessária para atendimento ao Internet para Todos será fornecida pela Viasat. (André Silveira)

Análise

O ministro Gilberto Kassab tem no Banda Larga para Todos a sua principal vitrine, mas suas falas mais recentes, em geral em contextos de encontros políticos com prefeitos, estão dando uma dimensão para o programa que ele não tem. Até onde se sabe, trata-se de um projeto para atender comunidades não atendidas, não para resolver o problema da banda larga em todo o Brasil. Até porque seria impossível atender 20 milhões de famílias com a capacidade do satélite, e ainda não se sabe a que custo o serviço será oferecido pela Telebras ao consumidor (Samuel Possebon).

 

COMENTÁRIOS

1 Comentário

  1. Rogério Pires disse:

    Até agora, muito confete e serpentina e de prático nada! Sem contar que o programa está envolto em uma demanda jurídica. E o Excelentíssimo Ministro fazendo "campanha", super valorizando uma estrutura que é uma solução para atender uma carência específica e está longe de ser uma solução ampla e irrestrita.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top