OUTROS DESTAQUES
Freqüências
Leilão de WiMAX atrai grandes grupos na Itália
sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008 , 19h33 | POR REDAÇÃO

O governo da Itália está conduzindo um leilão para licenciar 35 freqüências para acesso em banda larga via WiMAX naquele país. Nesta sexta-feira, 15, ocorreu a terceira rodada da licitação, quando a Wind SpA retirou-se do processo e restaram 22 participantes na disputa, que já rendeu até agora 72,3 milhões de euros, segundo declaração do ministro das Comunicações da Itália, Paolo Gentiloni. Entre os maiores participantes estão Telecom Italia SpA, Fastweb SpA, e Mediaset's Elettronica Industriale.
O processo não tem prazo para se encerrar. A Itália é um dos últimos países da Europa a implantar WiMAX. Mas, para o ministro, esta é uma oportunidade para que os pequenos operadores possam crescer. É a chance também para que o grupo Mediaset, maior radiodifusor da Itália, pertencente ao primeiro ministro Silvio Berlusconi, entre para o setor de telecomunicações, especula a imprensa italiana. Segundo os comentários, a Mediaset poderia também alugar freqüências de WiMAX para aumentar sua receita ou empacotar serviços convergentes como o triple play.
Esse leilão vinha sendo adiado sucessivamente há meses, como vem ocorrendo no Brasil para o leilão de WiMAX. A data inicial na Itália era junho de 2007. As licenças, na faixa de 3,4 GHz a 3,6 GHz são regionais e limitadas ao serviço fixo-móvel. Para que conquistem uma licença nacional, as operadoras podem comprar licenças em várias regiões. Os preços mínimos eram de 40 mil euros (R$ 102,27 mil) para a menor região e 3,5 milhões de euros (R$ 8,94 milhões) para a maior delas.
Os governos da França e Alemanha não conseguiram atingir as respectivas metas de receita quando leiloaram suas licenças.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top