OUTROS DESTAQUES
Neutralidade
T-Mobile lança plano de zero-rating para game Pokémon Go
quinta-feira, 14 de julho de 2016 , 18h45

Aproveitando regras flexíveis da agência reguladora norte-americana Federal Communications Commission (FCC) e a grande febre do momento nos Estados Unidos, a T-Mobile anunciou nesta quinta, 14, que oferecerá a partir da próxima terça-feira, 19, um ano de dados patrocinados (zero-rating) para o game Pokémon Go. Segundo a operadora, usuários do jogo acabam gastando muitos dados com a configuração de planos compartilhados de famílias, esgotando as franquias.

A oferta é válida para os clientes novos e existentes até o final de agosto de 2017 e necessita do aplicativo compatível com iOS e Android. Nos termos de contrato, a T-Mobile afirma que "alguns conteúdos podem ser excluídos e incluídos de forma incidental", o que significa que nem todos os dados utilizados no game poderão ser isentos na franquia.

O CEO da T-Mobile, John Legere, já afirmara no Twitter na terça, 12, que o número de usuários ativos do game havia dobrado desde a sexta-feira da semana passada, e que o uso dos dados desses clientes quadruplicou no período. Se por um lado parece ser uma estratégia arriscada de zero-rating justamente em um momento em que a tele poderia rentabilizar pacotes adicionais, é muito provável que a operadora esteja apenas pegando carona no sucesso do título da Nintendo.

Em reportagem do Wall Street Journal na quarta-feira, 13, a concorrente Verizon afirmou que o Pokémon Go responderia por "apenas 1% do tráfego de rede". O periódico cita ainda uma análise da empresa de redes P3 Communications, que afirmou que o aplicativo consome entre 5 Mbps e 10 Mbps por hora – o que seria pouco, comparado ao consumo de 350 MB por hora de vídeo HD, por exemplo. E que as sessões do jogo duram em média 100 segundos, ou um total de 48 minutos durante uma semana.

Assim, a T-Mobile consegue também aproveitar a popularidade do aplicativo para se blindar de eventuais críticas à neutralidade de rede. Recentemente, a operadora foi acusada de degradar o serviço de vídeo de terceiros em seu recurso Binge On, que prometia a aceleração de sua própria plataforma de vídeos zero-rating.

Em maio, diversas empresas de Internet como Foursquare, Pinterest, Reddit e Yelp enviaram carta à FCC solicitando participação nas tomadas de decisão a respeito de neutralidade de rede, em particular das ofertas de zero-rating. Nas regras de neutralidade de fevereiro de 2015, a agência não endereçou explicitamente a prática de dados patrocinados, afirmando que analisaria caso a caso. As companhias de Internet argumentaram que isso traria impacto similar a uma nova regra efetiva. Além disso, alegam que a Comissão não está sendo transparente nesses julgamentos.

Além do zero-rating para o Pokémon Go, a promoção da T-Mobile inclui ainda corridas gratuitas (até US$ 15) com o aplicativo de carona Lyft "para chegar a uma nova PokéStop ou Gym (academia de treinamento dos personagens)", voucher de sorvete em lanchonete e desconto em acessórios nas lojas da operadora. A empresa sorteará também 250 clientes para ganhar moedas no game e cinco pessoas ganharão passagens nos Estados Unidos.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top