OUTROS DESTAQUES
Inclusão
Comissão da UIT quer rever metodologias para medir avanço da banda larga no mundo
segunda-feira, 14 de março de 2016 , 15h44

Durante encontro em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, no domingo, 13, a Comissão de Banda Larga para Desenvolvimento Sustentável da União Internacional de Telecomunicações (UIT) chegou a um consenso: é necessário criar novas metas de conectividade para que os governos possam implantar as redes de banda larga de forma mais efetiva. A decisão é de rever especialmente as metodologias estabelecidas no programa de 17 metas de desenvolvimento sustentável das Nações Unidas, o que mostra algum descontentamento da entidade com as atuais informações repassadas pelos governos e agências regulatórias de cada país.

Apesar do consenso, não foram estabelecidos os novos objetivos necessários, que deverão ser definidos somente em uma nova reunião da entidade, em setembro, em Nova York. Destacou, porém, a importância de repensá-los para "medir a utilização de serviços públicos disponibilizados graças à banda larga selecionados; a escolha de indicadores estatísticos para aferir corretamente o acesso no país e em nível de comunidades; e a escolha de fontes de dados e metodologias para gerar medições precisas e confiáveis". A Comissão espera ainda desenvolver "tabelas de pontos digitais nacionais" para medir o progresso em cada nação.

Em comunicado, o vice-chair da Comissão (junto com a diretora geral da Unesco, Irina Bokova), o secretário geral da UIT, Houlin Zhao, afirmou que as novas metas deverão inclusive considerar novas redes de banda larga e serviços para entregar educação, saúde e serviços sociais básicos, "particularmente em comunidades cronicamente desfavorecidas". Na última edição do relatório State of Broadband da Comissão, publicado em setembro do ano passado, a entidade afirmou que a Internet estaria "falhando em chegar aos que mais poderiam se beneficiar dela", já que 57% da população mundial ainda está offline. O dado foi utilizado para definição de metas de conexão do "próximo bilhão de pessoas" no documento final do Internet Governance Forum (IGF), que aconteceu em João Pessoa em outubro.

A Comissão de Banda Larga também anunciou a recente nomeação de novos membros de alto nível, incluindo o diretor geral da associação global de operadoras móveis (GSMA), Mats Granryd; da subsecretária de crescimento econômico, energia e ambiente dos Estados Unidos, Catherine Novelli; do CEO da operadora de satélites Inmarsat, Rupert Pearce; e do CEO da Nokia, Rajeev Suri. Esses novos membros já participaram da reunião em Dubai neste final de semana. Ao todo, são 62 comissários na entidade ligada à UIT.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top