OUTROS DESTAQUES
Infra-estrutura
Em Barcelona, WiMAX dá lugar a LTE
quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008 , 12h10 | POR LETÍCIA CORDEIRO, DE BARCELONA

A tecnologia de banda larga móvel Long Term Evolution (LTE) foi um dos assuntos mais debatidos durante o Mobile World Congress, que se encerra nesta quinta-feira, 14, em Barcelona. E o motivo para tanta badalação não é difícil de ser explicado. A tecnologia foi recentemente padronizada e três grandes operadoras ? China Mobile, Vodafone e Verizon ? anunciaram que iniciarão testes do novo padrão de banda larga móvel. Falou-se tanto em LTE que a tecnologia WiMAX, sempre vista com ressalvas pela comunidade GSM mas ainda assim presente em palestras e demonstrações em outros anos, ficou de lado. Um dos poucos que tocou no tema foi CEO da Vodafoe, Arun Sarin, que sugeriu que a tecnologia WiMAX fosse incorporada ao padrão LTE na parte TDD (Time Division Duplex).
Entretanto, a LTE só deve ter impacto nos países da America Latina no longo prazo. A opinião é do diretor para América Latina e Caribe da 3G Americas, Erasmo Rojas. ?Primeiro, veremos um grande processo de desenvolvimento de redes HSPA na região?, analisa. Rojas acrescenta que atualmente há 17 redes HSPA em operação comercial em dez países da América Latina e do Caribe. Todas em fase inicial.

Barganha

Um fato que pode impulsionar as redes HSPA na região é o lançamento de um aparelho HSPA de baixo custo (aproximadamente US$ 300), que deve ser entregue pela LG ainda no segundo semestre de 2008 para um grupo de nove operadoras, incluindo as teles com atuação na América Latina: Ancel, Telefónica, Cable&Wireless e Entel PCS Chile. ?O baixo custo deste aparelho vai servir de arma de negociação das operadoras para barganhar queda dos custos dos outros fornecedores?, sugere Rojas.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top