OUTROS DESTAQUES
M-payment
Oi lança cartão de débito pré-pago no celular
segunda-feira, 13 de maio de 2013 , 19h06 | POR CAMILA DE CARLI

Em parceria com a Cielo e com o Banco do Brasil, a Oi criou o Oi Carteira, serviço de cartão de débito pré-pago e recarregável, que funciona tanto através do celular, como com um cartão de plástico tradicional. O produto vinha sendo planejado há um ano e meio, conforme adiantado por MOBILE TIME.

O Oi Carteira tem como principal público-alvo o cliente pré-pago de baixa renda. Considerando que, no Brasil, há mais pessoas com celulares do que com conta corrente, o cartão pré-pago recarregável tem o potencial de ampliar o acesso aos meios de pagamento. “O foco do Oi Carteira são os nossos clientes não bancarizados e o objetivo é a inclusão financeira”, diz Noela Gigliotti, gerente de produtos de bancarização da operadora.  Atualmente, mais de 80% da base de clientes da Oi é pré-paga e a solução deve alcançar, principalmente, usuários das classes C, D e E. A contratação do serviço não é condicionada à comprovação de renda, nem à aprovação de crédito, bastando que o usuário tenha um celular com o chip da Oi.

O cartão oferece uma variedade de transações: além de utilizá-lo como meio de pagamento para fazer compras, podem-se realizar recargas de minutos para o pré-pago Oi e transferências de dinheiro para outros clientes do serviço. Noela acredita que, embora os principais interessados no serviço sejam os usuários da base pré-paga, essa funcionalidade de transferência de dinheiro pelo celular pode atrair também clientes da base pós-paga. “Pode-se usar o Oi Carteira para transferir a mesada do filho ou para o pagamento de compras à distância, por exemplo”. Além disso, é possível fazer saques em caixas eletrônicos do Banco do Brasil. Assim como ocorre no caso do cartão de crédito da operadora, a parceria com a Cielo garante a capilaridade do serviço, já que há mais de 1 milhão de estabelecimentos comerciais em todo o País estão aptos a realizarem essas transações entre telefones (ou cartões) e máquinas POS.

Com o Oi Carteira, o usuário pode fazer compras nos estabelecimentos comerciais realizando o pagamento diretamente pelo celular, sem necessidade de utilizar o cartão físico. O vendedor da loja digita o valor na máquina da Cielo, o usuário recebe um SMS com o valor da compra,  digita a senha no seu celular e envia por SMS. Após a efetivação do pagamento, o usuário recebe um outro SMS de confirmação da compra. O mesmo mecanismo ocorre para a transferência de dinheiro pelo celular para outro cliente do Oi Carteira: o usuário que deseja realizar o depósito manda um SMS para o número 4004 com o valor que quer transferir, sua senha e o número de telefone do destinatário da transferência.  

Segundo a Oi, o lançamento do produto será feito de forma gradual: neste primeiro momento, será utilizado por clientes pré-selecionados, de acordo com o público que os parceiros pretendem atingir. Para usar o cartão pré-pago, é necessário carregá-lo com dinheiro previamente, no Banco do Brasil, que ficará responsável pela custódia dos valores depositados. A tarifa mensal custa R$ 8,00  e permite realizar cargas de dinheiro, recargas de minutos e transferências ilimitadas, além de um saque por mês. As tarifas serão revertidas automaticamente em bônus em minutos para ligações de celulares pré-pagos Oi para outros celulares Oi e para telefones fixos. O valor da tarifa excedente para saques, que é de R$ 1,00 por transação, será debitado do saldo disponível no cartão. Para emitir o cartão tradicional, o cliente paga uma tarifa única de R$ 10,00, que também será revertida em bônus em minutos.

Embora a Oi tenha sido a primeira operadora a lançar uma solução pré-paga de mobile payment no mercado brasileiro, a expectativa é que, nos próximos meses Vivo, Claro e TIM também anunciem lançamentos nessa linha. Com o maior dinamismo do pagamento móvel no país, o desafio será a mudança nos hábitos de consumo, ou seja, fazer com que o brasileiro se acostume a comprar utilizando o celular.
 

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top