OUTROS DESTAQUES
Abrac não quer mensagens curtas no celular
quinta-feira, 13 de janeiro de 2000 , 19h00 | POR REDAÇÃO

Adley Pereira, representando a Associação Brasileira de Radiochamada, Abrac, pede à Anatel que retire o serviço de mensagens curtas da nova regulamentação do celular. A entidade argumenta, utilizando artigos da Lei Geral, que a emissão de mensagens curtas é um serviço de telecomunicações com todas as implicações (plano, destinação de freqüências, regulamentação específica) e não uma "facilidade" a ser prestada por um outro serviço. A associação argumenta que a mudança pretendida pela agência dificultará os investimentos na contratação de tecnologia de ponta, trazendo instabilidade às empresas. Com a concorrência do celular, as empresas de paging não teriam condições de se manter em funcionamento e os maiores prejudicados seriam os usuários do serviço que não têm condições de contratar o serviço celular.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top