OUTROS DESTAQUES
MWC Americas
Sprint lança rede dedicada e sistema operacional para IoT
quarta-feira, 12 de setembro de 2018 , 18h37

Em parceria com a Ericsson, Packet e Arm, a operadora norte-americana Sprint anunciou nesta quarta-feira, 12, uma rede dedicada a Internet das Coisas (IoT), batizada de Curiosity e que entrará em operação já em novembro deste ano, e um sistema operacional próprio para IoT. A estratégia da companhia é aproveitar a infraestrutura dedicada em conjunto com a de distribuição e com novas tecnologias como 5G para levar o processamento de dados mais próximo das pontas, com redução de latência e menos Opex para as empresas.

A empresa pretende minimizar a distância entre o sensor de coleta de dados com o processamento. "A rede captura os dados e, para transportar para outro lugar, precisa de um core dedicado. Precisa ser rápido e ter controle, e por isso é necessário uma rede específica para IoT", afirma o vice-presidente sênior de IoT e desenvolvimento de produtos da Sprint, Ivo Rook. "É diferente porque é roteado, podemos colocar elementos de inteligência artificial perto do node, simplificando a forma em que a IoT é distribuída, reduzindo latência e tirando custos do sistema", declara.

Em um primeiro momento, essa rede será conectada às tecnologias CDMA e LTE, mas ainda este ano deverá ser conectada à Cat-M e, em meados de 2019, à 5G. Segundo Rook, o objetivo é chegar a latências entre 2 a 10 milissegundos, utilizando uma rede virtualizada e rodando em data centers compartilhados e nos equipamentos dos próprios consumidores. "Vamos chegar em novembro com oito nodes, mais 14 em fevereiro e 150 em 2019. Tudo dedicado, virtualizado e distribuído, não estamos nos limitando ao nosso próprio footprint", declara o executivo. "Somos agraciados com o fundo de investimentos de US$ 100 bilhões do Softbank (controladora da operadora) e que investe em AI, robótica e IoT."

Construído em parceria com a Ericsson, o sistema operacional baseado nas arquiteturas de segurança, gestão de dados e de conexão dada Arm (PSA), terá um SIMcard virtual (iSIM) que permitirá a gerência de perfis e atualizações pelo ar, podendo inclusive mudar a identidade e usar o equipamento globalmente. Além da conectividade com redes móveis, será compatível com Wi-Fi, LoRa e satélite.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top