OUTROS DESTAQUES
Crise da Oi
Ex-executivo da Telemar renuncia ao conselho da Oi
segunda-feira, 12 de setembro de 2016 , 11h16

A Oi anunciou por meio de fato relevante nesta segunda-feira, 12, a saída de Marcos Grodetzky do conselho de administração da companhia. No breve comunicado, a empresa não cita motivos, mas aponta que o executivo entregou a renúncia na última sexta-feira, 9. O executivo tinha passagens anteriores pelos bancos Safra, Citibank e Unibanco, e em 2003 acumulou a diretoria financeira e a de relações com investidores da Telemar, por onde ficou por três anos.

Em 2008, foi réu do julgamento da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) no processo que investigava irregularidades na venda da Oi para a Telemar em 2003. Naquele mesmo ano, recebeu uma advertência da CVM (com outros seis executivos) por não ter agido com a devida diligência na análise da operação em questão. A advertência é uma pena leve, mas que conta como agravante em caso de reincidência.

Durante o período longe das telecomunicações, o executivo acumulou passagens pela Editora Abril e pela organização sem fins lucrativos União Israelita Brasileira do Bem Estar (Unibes). Em setembro do ano passado, a Oi o indicou como suplente da nova conselheira, a sócia da consultoria financeira Gladwyne Partners, Robin Bienenstock. Em junho deste ano, Grodetzky assumiu a posição de Bienenstock, que pediu renúncia logo após a saída de Bayard Gontijo da presidência da operadora.

Grodetzky era um dos nomes dos quais o grupo Société Mondiale, ligado ao empresário Nelson Tanure, pedia o afastamento do conselho de administração, além de outros conselheiros ligados à portuguesa Pharol SGPS (antiga Portugal Telecom). A assembleia para deliberar sobre o afastamento desses membros, contudo, foi suspensa pelo Superior Tribunal de Justiça na semana passada.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
, ,
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
 
Top