OUTROS DESTAQUES
Infraestrutura
Anatel permite que Oi e TIM ampliem compartilhamento de infraestrutura
quinta-feira, 12 de julho de 2018 , 23h17

A Anatel autorizou a ampliação do escopo do compartilhamento de rede de acesso móvel entre TIM e Oi, em vigor desde 2013. As operadoras passarão a compartilhar rede não mais no modelo de MORAN (Multi Operator RAN Network, também conhecido como RAN Sharing) que vinha sendo praticado até aqui, e agora passarão a adotar o modelo MOCN (Multi Operator Core Network), em que outras camadas da rede, inclusive o core da rede móvel, também pode ser compartilhado. No caso, o interesse das empresas é o compartilhamento pleno das faixas de 1,8 GHz e 2,5 GHz.

No novo modelo de compartilhamento, as operadoras que antes a parte de rádio da rede de acesso (RAN) passarão a compartilhar um pool de faixas de frequência (no caso 1,8 GHz e 2,5 GHz) e ainda compartilharão NodeBs. No limite, a camada de core da rede, responsável pela disponibilização dos serviços também poderia ser compartilhada. A vantagem desse modelo é que além de poderem otimizar ao máximo as freqüências oferecidas, fica muito mais fácil transferir os clientes de uma operadora para outra no caso, por exemplo, de uma consolidação.

A transição de modelos de compartilhamento, contudo, virá com algumas exigência. A primeira é que as empresas deverão solicitar uso em caráter secundário das faixas da outra operadora e devem manter a separação dos núcleos de rede com plena independência de operação, atendendo interessados no compartilhamento em condições não discriminatórias. A Anatel determina que em eventuais atos de concentração submetidos à agência, envolvendo ambas as empresas, sejam acompanhados de uma atualização da  implementação do compartilhamento.

COMENTÁRIOS

1 Comentário

  1. Leonardo Fileto de Barros disse:

    Eu não vi nenhuma melhora tanto nenhuma conta em outra principalmente na Oi que continua com má qualidade no sinal 4G

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top