OUTROS DESTAQUES
Operadores têm poucas alternativas de aparelhos
quarta-feira, 10 de março de 1999 , 21h00 | POR REDAÇÃO

Única a fabricar pagers no País, porém com índice de nacionalização de apenas 20%, e dona de 80% do mercado, a Motorola afirma estar negociando caso a caso formas de amenizar a desvalorização. Mas, de acordo com representantes de operadoras, a margem para descontos tem sido restrita. As empresas têm dificuldades para buscar fornecedores alternativos porque o processo de importação destes produtos é demorado, diz Wilson Olivieri, vice-presidente da operadora Pagenet. Além disso, segundo ele, a marca Motorola tornou-se referência do produto para o consumidor final, e portanto obrigatória para os operadores.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top