OUTROS DESTAQUES
Analise
Pequenos provedores voltam a impulsionar crescimento da banda larga fixa em julho
sexta-feira, 09 de setembro de 2016 , 18h27

Pelo sétimo mês consecutivo a base total de banda larga cresceu no Brasil, de acordo com dados da Anatel divulgados nesta sexta, 9. Em julho, o mercado registrou 26,306 milhões de acessos fixos, um crescimento de 0,67% em relação ao mês anterior. No comparativo com o mesmo mês em 2015, o aumento da base é de 4,81% (1,208 milhão de adições líquidas). E, pela quarta vez neste ano, o grupo de pequenos provedores (ISPs, categorizados como "outros") é o maior responsável pelo aumento da base brasileira.

Os ISPs cresceram 2,83% no mês, ou 71,9 mil adições líquidas, totalizando agora 2,615 milhões de conexões. No ano, o aumento é de 19,57%. Somados, os ISPs seriam a quarta maior operação brasileira, com 9,94% de participação no mercado. A líder, com 31,66%, ainda é a América Móvil Brasil (Net, Claro e Embratel), que em julho aumentou 0,49% de sua base, totalizando 8,328 milhões de acessos. O avanço anual é de 5,01%. Em seguida vem a Vivo (com 28,33% de marketshare), com 7,452 milhões de acessos, aumento de 0,29% e 2,11% no mês e no ano, respectivamente. E em terceiro aparece a Oi (24,33% do mercado), com aumento de 0,19% no mês e queda de 0,75% no ano, totalizando 6,401 milhões de conexões.

scm-share-tecnologia-2

Em termos de tecnologia, o cabo (cable modem e HFC) apresentou maior avanço líquido (80,3 mil adições) no mês, um aumento de 0,95% que resultou em uma base de 8,530 milhões de acessos no período. No ano, o crescimento é de 5,12%. A tecnologia líder é a xDSL, que aumentou 0,26% no mês e 0,47% no ano, total de 13,391 milhões de conexões. Os tipos de acesso wireless (frame relay, FWA, LTE, MMDS, Spread Spectrum e WiMAX) juntos totalizaram 2,194 milhões de acessos, aumento mensal e anual de 0,89% e 17,22%, respectivamente.

As conexões de banda larga com fibra (FTTx) somaram 1,518 milhão de linhas, avanço de 2,15% no mês e de 30,31% no ano – este o maior proporcionalmente no comparativo de 12 meses. Por fim, as conexões por satélite e DTH somaram 68,2 mil acessos em julho, uma queda de 1,43% no mês, mas ainda apresentando 5,31% no ano. Vale ressaltar que foi a partir desse mês que a HughesNet iniciou comercialmente suas operações em banda Ka, embora a Anatel já contabilizasse sua base nos meses anteriores. A operadora somou 16,5 mil acessos em julho, avanço de 10,36%. Os números da Anatel contam os acessos corporativos em banda Ku também.

Velocidade

Em termos de velocidade de acesso, o mercado continuou a mostrar evolução nos acessos mais rápidos, especialmente na faixa intermediária de 12 Mbps a 34 Mbps, que avançou 2,67%, ou 174,2 mil adições líquidas. Foi a que mais cresceu em termos líquidos no ano: 2,121 milhões de adições (46,36% de aumento). No total, esse segmento conta com 6,698 milhões de conexões e é o terceiro maior, com 25,46% do mercado. Mantendo esse ritmo, é possível que venha a ser o segundo maior em outubro, ultrapassando a faixa de 512 kbps a 2 Mbps, atual segunda colocada (com 7,030 milhões de linhas, ou 26,72% do mercado). Esse recorte foi reduzido em 0,75% em julho e já acumula uma queda de 9,69% em 12 meses.

scm-tech-evolui

Também cresceu a banda larga com velocidade acima de 34 Mbps: 2,89% no mês e 54,41% no ano (a maior proporcionalmente). No total, entretanto, são 1,775 milhão de acessos, ou 6,75% do mercado. Os acessos abaixo de 512 kbps caíram 1,96% (e 14,42% no ano) e totalizaram 1,049 milhão de conexões em julho (3,99% do total).

A faixa ainda com mais acessos no Brasil é a de 2 Mbps a 12 Mbps, com 9,752 milhões de acessos (37,07% de market share), aumento de 0,20% no mês e queda de 5,86% no ano.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O Painel TELEBRASIL, mais tradicional encontro de posicionamento do setor de telecomunicações, discutirá em 2018 os rumos da indústria depois do ciclo de sucesso completado com os 20 anos da privatização do sistema estatal de telecomunicações. A realidade da Internet das Coisas, a chegada da tecnologia de 5G, a necessidade um ambiente mais flexível e dinâmico para os investimentos essenciais a esta nossa etapa e um modelo preparado para o futuro são alguns dos desafios em debate, com presença dos presidentes das principais empresas prestadoras de serviços e provedoras de tecnologias, além de autoridades, reguladores e especialistas.
Em sua edição de número 62, o Painel TELEBRASIL 2018 ganha um dia a mais de debates, com mais espaço e oportunidades para a troca de informações, relacionamento e atualização, tanto para profissionais da indústria quanto para reguladores e formuladores de políticas, que têm acesso gratuito ao evento (mediante inscrição prévia). É o espaço em que as principais lideranças da indústria marcam posição em relação a estratégias, tecnologias e políticas públicas neste novo ciclo.

22 de Maio a 24 de Maio
Royal Tulip Brasilia Alvorada, DF, Brasil
EVENTOS

Evento oficial da Associação Brasileira de Empresas de Telecomunicações, o Painel TELEBRASIL, mais tradicional encontro de posicionamento do setor. É o espaço em que as principais lideranças da indústria marcam posição em relação a estratégias, tecnologias e políticas públicas.

22 de Maio a 24 de Maio
Royal Tulip Brasilia Alvorada, DF, Brasil
Top