OUTROS DESTAQUES
Novo Modelo
Relatora mostra cautela na análise do PLC 79
terça-feira, 09 de abril de 2019 , 17h29

A senadora Daniella Ribeiro (PP/PB) declarou nesta terça, 9, que vai conduzir a análise do PLC 79/2016, que muda o modelo de telecomunicações, sem pressa e de maneira criteriosa. "A minha conversa com o pessoal do governo é que eu não tenho pressa, mas também não serei demorada. Eu sou criteriosa. Não estou atendendo ninguém. Quero o interesse do país", disse. Segundo a senadora, a proposta é fazer audiência sobre o tema "ouvindo a todos" mas não apenas quem tem interesse direto, e sim "quem tenha interesse no país". Ela também disse que é "preciso cuidado com a matéria" porque "todo mundo tem interesse", e que é cedo para definir um cronograma, inclusive sobre a perspectiva de aprovação no primeiro semestre. "De repente dá (para votar no primeiro semestre), mas é cedo ainda. Quando estiver mais concreto a gente fala em calendário". Segundo a relatora do PLC 79/2016 na Comissão de Comunicação do Senado, isso já foi dito ao ministro, "que disse que compreendia e me deu toda a razão, que tem que ter critério". Ela também descartou a possibilidade de o projeto ir diretamente ao plenário e disse contar com o apoio do presidente do Senado.

COMENTÁRIOS

5 Comentários

  1. Avatar BRAULIO RAMOS CASTRO disse:

    Ridículo essa demora, já são 3 anos, se falta mãos para construir a PLC, solicite o empréstimo de alguns profissional mais do Ministério das Comunicações, tenho certeza que pontes os cederá.
    Não torne está PLC uma piada, pois aos olhos dos investidores, qualquer trabalho técnico nas mãos de políticos, é motivo de demonstração de incompetência. Sugestão, apresente o que tem e aos poucos vá adaptando as vontades parlamentares, até mesmo para medir a aceitação do que a 3 anos e escreve…

  2. Avatar Antonio de Cistolo ribeiro disse:

    No mundo sério, no mundo empresarial, fala se que quando você não quer aprovar alguma coisa crua-se uma comissão para debate la. Como vem está senhora dizer que vai cuidar do interesse do país e que não ter a pressa? Isto está lá desde 2016. Perdeu se muito tempo. Se É do interesse do país deveria ser aprovado para ontem. Sinto muito, não mudou se a velha política. Continuamos elegendo procrastinadores.

  3. Avatar Marcílio Quintela disse:

    Na verdade ela está vendendo dificuldade para comprar facilidade.
    Está esperando a propina!
    O projeto já está ha 2 meses com essa incompetente e até agora nenhuma movimentação nem audiências, NADA!
    Só mais uma corrupta, incompetente, pau mandado de cacique dos caciques políticos esperando ser mandada.

  4. Avatar Marcos disse:

    Excelente a postura da Senadora. Um projeto repleto de falhas e pontas soltas exige atenção. O mercado até agora não conseguiu dar conta de conectar as pessoas. Conexão móvel é deficitária e banda larga nas casas das pessoas é cara e repleta de altos e baixos. Em um país sério, não se entrega uma infraestrutura estratégica sem contrapartidas claras.

  5. Avatar JOSE ROBERTO DE SOUZA PINTO disse:

    Desconheço a origem e os conhecimentos da Senadora. Posso afirmar que um processo de fim de uma Concessão, no caso da telefonia fixa, para transforma-la em uma autorização, sem dúvida requer diversas análises, principalmente sobre os recursos das redes de telecomunicações envolvidos nesta Concessão.Estes recursos devem ser perfeitamente identificados e valorados, assim como todas as garantias de continuidade de serviço em localidades onde não existe outra solução.
    Concluído o cálculo destes valores e regras estabelecidas, cabe definir também com clareza o destino destes valores e a forma como serão alocados.Sem sombra de dúvida a iniciativa de transformar a Concessão da telefonia fixa em uma Autorização é positiva e diria até tardia, em função do avanço tecnológico e das necessidades atualizadas da sociedade, que é esse mundo digital.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top