OUTROS DESTAQUES
Operadoras repassam impacto da maxi para fornecedores
quinta-feira, 08 de abril de 1999 , 20h29 | POR REDAÇÃO

Os fornecedores das operadoras de telecomunicações que importam grande parte de seus sistemas passam por complicados problemas de caixa após a maxidesvalorização. As operadoras insistem em pagar em real os contratos antigos não indexados (inclusive onde já houve a importação dos produtos). E mais: nos contratos indexados, as operadoras querem partilhar com o fornecedor o impacto da maxi. Enquanto não se resolve o impasse, não há pagamento. A assinatura de novos contratos também está lenta. Empresas como BCP e Americel teriam até parado de contratar.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top