OUTROS DESTAQUES
Estratégia
Com 5G já lançada, Verizon procura aplicações para promover tecnologia
terça-feira, 08 de janeiro de 2019 , 23h39

Em sua apresentação na Consumer Electronic Show (CES) na noite desta terça-feira, 8, o CEO da operadora norte-americana Verizon, Hans Vestberg, reiterou por diversas vezes que a tecnologia 5G será um "salto quântico" em relação à 4G. A tele lançou em outubro passado nos Estados Unidos o serviço de quinta geração baseado em ondas milimétricas em 28 GHz e acesso fixo pela rede móvel (FWA), mas toda a apresentação do executivo estava voltada ao futuro e as oportunidades que a tecnologia poderá trazer. "A 5G vai mudar tudo", disse em sua introdução.

Sem mencionar a recente polêmica com o uso de marketing da 5G em redes LTE da AT&T, toda a apresentação da Verizon foi baseada na próxima geração de redes móveis, que se mostra o centro da estratégia da tele. Não por acaso, Vestberg foi promovido à presidência em agosto de 2018, vindo do cargo de CTO na operadora (antes, foi presidente da fornecedora sueca Ericsson). "A 5G é um salto quântico em relação à 4G, pois tem oito 'moedas' [capacidades] que servirão de base para a construção de serviços", declarou, citando funcionalidades como pico de taxas de dados, volume de dados móveis, mobilidade, dispositivos conectados, eficiência de energia, implantação de serviços, confiabilidade e latência.

Por enquanto, a Verizon trabalha com possibilidades. A companhia lançou um desafio para receber ideias baseadas nas oito "moedas" da 5G, oferecendo um financiamento de até US$ 1 milhão para o desenvolvimento da sugestão e a possibilidade de executar o projeto no laboratório da operadora. Em curto prazo, Vestberg prometeu mais cidades nos EUA com o serviço, além de mais equipamentos compatíveis. "Já nos comprometemos com dois smartphones: o Motorola Z3 no primeiro trimestre e um novo da Samsung que ainda não foi revelado", declarou.

Parcerias

Foram anunciadas parcerias focadas em 5G. O jornal The New York Times passa a integrar o grupo de inovação aberta da operadora para ter acesso à tecnologia e utilizar recursos em situações reais de campo com repórteres para capturar mídia imersiva e entregar histórias de maneira mais urgente. "Vamos ter que esperar para a CES do próximo ano para mostrar o fruto completo da parceria", declarou o CEO da publicação, Mark Thompson.

Da mesma forma, o CTO da Disney, Jamie Voris, prometeu apresentar na edição de 2020 do evento mais amostras da tecnologia utilizada pela companhia com a conectividade 5G. A gigante de mídia e entretenimento anunciou parceria com a Verizon para o lançamento do Studiolab, um hub para desenvolvimento da próxima geração de tecnologia de cinema, incluindo projetos em cloud para renderização e drones para investigar locações para filmagem. A companhia, que detém subsidiárias também gigantes no cinema como Marvel, Lucasfilm (Star Wars) e Pixar, tem 25 projetos ativos, incluindo fluxo de produção baseado na nuvem, pôsteres conectados e captura de iluminação volumétrica em 3D.

A aplicação de realidade aumentada com baixa latência também foi demonstrada pela empresa MedVis com o dispositivo Hololens, da Microsoft, para realização de cirurgias delicadas com superimposição de tomografias e radiografias no paciente, permitindo ao médico ver com detalhes por onde está sendo realizado o procedimento. Sem uma aplicação real, mas com objetivo de ressaltar a baixa latência da 5G, a Verizon realizou uma demonstração em conjunto com o Yahoo de um feed de vídeo em tempo real para o óculos de um jogador da liga americana de basquete, NBA, acertar a cesta como se estivesse sem óculos.

De maneira mais prática, o projeto da subsidiária da operadora especializada em drones, a Skyward, foi demonstrado no palco em Las Vegas. De lá, Hans Vestberg comandou o voo (embora pré-programado) de um drone na cidade de Los Angeles, com feed em tempo real do vídeo a um throughput de 900 Mbps. O objetivo é permitir não apenas a conexão para controle remoto, mas também poder gerenciar planos de voos de drones autônomos no espaço aéreo de forma segura. "Podemos ter transporte para trabalho, de carga, ou de encomendas e nunca mais ficar preso no tráfego", prevê a representante da empresa, Mariah Scott.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top