OUTROS DESTAQUES
Política
Entidades da sociedade civil pedem manutenção de decreto que regulamenta Marco Civil
terça-feira, 07 de junho de 2016 , 13h46

Entidades de defesa ao consumidor, do direito à comunicação e ativistas representantes da sociedade civil divulgaram nesta terça, 7, carta aberta pela manutenção do Decreto Presidencial nº 8.771/2016, que regulamentou o Marco Civil da Internet. O documento será protocolado na Casa Civil nesta quarta-feira, 8, e as entidades dizem estar "preocupadas com o risco de o governo (do presidente interino Michel Temer) desconsiderar a regulamentação" da Lei nº 12.965/2014 justamente por ter sido realizada às vésperas do afastamento da presidenta Dilma Rousseff. No entendimento delas, qualquer revisão do decreto é injustificada, uma vez que o texto "foi produto de amplos debates com representantes de toda a sociedade e traz elementos fundamentais para a aplicação do Marco Civil da Internet, reduzindo incertezas e inseguranças".

A carta alega ainda que a revisão do decreto deveria implicar necessariamente em um novo processo de consulta pública, a fim de preservar o caráter democrático original. Defende também a manutenção das garantias constitucionais e legais com objetivos de universalização do acesso à Internet. A visão das entidades é que, com o decreto da presidenta Dilma no último dia 11 de maio, o Marco Civil foi respaldado por processo democrático de formulação, "bem como um sistema para fiscalização e apuração de infrações relativas aos direitos e obrigações introduzidos pela Lei".

A carta é assinada por 22 entidades:

Access Now
Associação de Consumidores Proteste
Associação Software Livre.Org
Casa da Cultura Digital – Porto Alegre
Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé
Cibercult: Laboratório de Comunicação Distribuída e Transformação Política da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO-UFRJ)
Clube de Engenharia
Coding Rights
Colaboratório de Desenvolvimento e Participação da Universidade de São Paulo (COLAB/USP)
Coletivo Digital
Coletivo Soylocoporti
Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC)
Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas de Acesso à Informação da Universidade de São Paulo (GPoPAI/USP)
Instituto Bem Estar Brasil
Instituto Beta: Internet & Democracia
Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec)
Instituto Nupef – Núcleo de Pesquisas, Estudos e Formação, Rio de Janeiro
Instituto Telecom
Internet Sem Fronteiras Brasil
Intervozes Coletivo Brasil de Comunicação Social
Movimento Mega
#redelivre

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top