OUTROS DESTAQUES
Radiodifusão
Dilma dá sinal verde para migração da rádio AM para faixa FM e flexiblização do switch-off
sexta-feira, 07 de junho de 2013 , 18h01 | POR HELTON POSSETI

A reunião que o ministro Paulo Bernardo teve na última quinta, 6, com a presidenta Dilma Rousseff definiu assuntos de suma importância para a radiodifusão. Em primeiro lugar, a presidenta bateu o martelo sobre a flexibilização do cronograma de desligamento da TV analógica. Segundo apurou este noticiário, o decreto com a alteração da data limite de 2016, prevista no Decreto 5.820/2006 que implantou o Sistema Brasileiro de TV Digital, sairá nos próximos dias.

O switch-off, em vez de ficar todo concentrado em 2016, terá início em 2015 nas cidades maiores – onde a faixa não pode ser licitada para a banda larga móvel sem o fim do sinal analógico – e será concluído em todo o Brasil apenas em 2018. O cronograma detalhado, contudo, será definido em portaria pelo Minicom. Como já havia anunciado o ministro, o novo decreto também vai isentar as emissoras que ainda não digitalizaram suas transmissão de realizar a transmissão simultânea do sinal analógico e digital (simulcast).

O outro assunto que já teve sinal verde da presidenta foi a migração das rádios AM para a faixa FM, pleito defendido pelas associações que representam os radiodifusores, em especial a Abratel que reúne principalmente as filiadas e afiliadas à Record.

A migração acontecerá independente do processo de digitalização, como defendia a associação. Segundo a Abratel, mais de 1.700 rádios AM, que funcionam em todo o território nacional, serão beneficiadas com a decisão.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet. Organizado há 17 edições pela TELETIME e pelo Centro de Estudos de Políticas de Comunicações da Universidade de Brasília (CCOM/UnB), o evento congrega reguladores, formuladores de políticas, acadêmicos, empresas e analistas para um debate aberto sobre os temas mais relevantes e que serão referência ao longo do ano. Em 2018, estão em discussão uma agenda possível para o setor, o impacto do cenário eleitoral sobre as telecomunicações, a atuação  do Congresso Nacional sobre as políticas do setor de telecomunicações e Internet e as referências regulatórias internacionais.

20 de Fevereiro
, ,
EVENTOS

Principal encontro independente de debate e reflexão sobre políticas setoriais dos setores de telecomunicações e Internet

20 de Fevereiro
 
Top