OUTROS DESTAQUES
INTERNET
PL que prevê bloqueio de site que promove crime gera polêmica em audiência no Senado
quarta-feira, 06 de dezembro de 2017 , 20h49

Não há consenso sobre a possibilidade de bloqueio de sites ou aplicações que incentivem ou promovam a prática de crime, como ficou patente na audiência pública realizada nesta quarta-feira, 6, para discutir o projeto de lei do Senado 169/2017. A proposta prevê a alteração do Marco Civil da Internet, que passaria a prever os casos em que o bloqueio poderia ser feito. Para entidades da sociedade civil, tal proposição pode abrir espaço para o cerceamento da liberdade de expressão. Mas para representantes das entidades do direito de autor, a medida serve para proteger a obra dos criadores e combater a pirataria. O Ministério da Cultura, no entanto, entende que esse remédio não é o adequado.

A polêmica não para aí. Para o Ministério Público, o juiz já tem poder para decidir pelo bloqueio de sites, assim não há necessidade de incluir matéria de cunho penal no Marco Civil da Internet, um regramento civil. Já o representante das teles não vê problema na inclusão de dispositivos que disciplinem o bloqueio, mas entende que a primeira ação deve ser na busca do autor do site ou da aplicação. O representante do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) defendeu a retirada de conteúdos ilícitos e punição dos responsáveis, mas não o bloqueio. "Burlar o bloqueio não é difícil", disse Demi Getschko.

O autor do projeto, senador Ciro Nogueira (PP-PI), justifica a proposta afirmando que atualmente não existem dispositivos legais que disciplinem o bloqueio de sites ou aplicativos que "incentivem ou promovam" a prática de crime. "Talvez em razão disso sejam recorrentes os casos de magistrados que determinam o bloqueio de aplicativos de mensagens instantâneas, como o WhatsApp por exemplo, prejudicando milhares de pessoas sem qualquer participação com o crime praticado", afirma. Na proposta, o senador veta a suspensão do funcionamento de aplicação de Internet destinada ao envio e recebimento de mensagens instantâneas, sendo possível apenas o bloqueio de terminais específicos de acesso.

O relator na Comissão de Ciência e Tecnologia é o senador Airton Sandoval (PMDB-SP), que pediu mais sugestões aos participantes da audiência pública.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O Painel TELEBRASIL, mais tradicional encontro de posicionamento do setor de telecomunicações, discutirá em 2018 os rumos da indústria depois do ciclo de sucesso completado com os 20 anos da privatização do sistema estatal de telecomunicações. A realidade da Internet das Coisas, a chegada da tecnologia de 5G, a necessidade um ambiente mais flexível e dinâmico para os investimentos essenciais a esta nossa etapa e um modelo preparado para o futuro são alguns dos desafios em debate, com presença dos presidentes das principais empresas prestadoras de serviços e provedoras de tecnologias, além de autoridades, reguladores e especialistas.
Em sua edição de número 62, o Painel TELEBRASIL 2018 ganha um dia a mais de debates, com mais espaço e oportunidades para a troca de informações, relacionamento e atualização, tanto para profissionais da indústria quanto para reguladores e formuladores de políticas, que têm acesso gratuito ao evento (mediante inscrição prévia). É o espaço em que as principais lideranças da indústria marcam posição em relação a estratégias, tecnologias e políticas públicas neste novo ciclo.

22 de Maio a 24 de Maio
Royal Tulip Brasilia Alvorada, DF, Brasil
EVENTOS

Evento oficial da Associação Brasileira de Empresas de Telecomunicações, o Painel TELEBRASIL, mais tradicional encontro de posicionamento do setor. É o espaço em que as principais lideranças da indústria marcam posição em relação a estratégias, tecnologias e políticas públicas.

22 de Maio a 24 de Maio
Royal Tulip Brasilia Alvorada, DF, Brasil
Top