OUTROS DESTAQUES
Balanço
No 3º trimestre, Arris apresentou crescimento da carteira de pedidos em relação ao ano anterior
segunda-feira, 06 de novembro de 2017 , 23h09

A Arris International plc anunciou na última quarta, 1º, seus resultados financeiros preliminares e não auditados para o terceiro trimestre de 2017. As receitas no terceiro trimestre de 2017, de US$ 1,729 bilhão, cresceram US$ 4 milhões, ou 0,2% em comparação com as receitas de US$ 1,725 bilhão do terceiro trimestre de 2016. Já em relação ao trimestre anterior, as receitas aumentaram US$ 65 milhões, ou 4%. No acumulado do ano, as receitas, de US$ 4,887 bilhões, caíram US$ 194 milhões, ou 4% em comparação aos três primeiros trimestres da receita de US$ 5,070 bilhões no mesmo período do ano passado. O lucro líquido no terceiro trimestre de 2017 foi de US$ 0,47 por ação diluída, em comparação com o lucro líquido de US$ 0,25 por ação diluída no terceiro trimestre de 2016.

Segundo a fornecedora de tecnologia, a carteira de pedidos no final do terceiro trimestre de 2017 foi de US$ 1,083 bilhão, em comparação com US$ 1,034 bilhão e US$ 1,326 bilhão no final do terceiro trimestre de 2016 e no segundo trimestre de 2017, respectivamente.

A empresa encerrou o terceiro trimestre de 2017 com US$ 1,413 bilhão em recursos de caixa, em comparação com US$ 1,385 bilhão no final do segundo trimestre de 2017. A companhia gerou US$ 116 milhões de caixa com as atividades operacionais durante o terceiro trimestre de 2017, comparados com os US$ 289 milhões no terceiro trimestre de 2016. Nos primeiros nove meses de 2017, a Arris gerou US$ 612 milhões em caixa com as atividades operacionais em comparação com os US$ 327 milhões gerados no mesmo período de 2016.

A expectativa da empresa em relação ao quarto trimestre é de uma receita líquida de US$ 1,675 bilhão a US$ 1,750 bilhão. "As operadoras continuam a investir em capacidade de banda larga e conectividade, que, combinadas com nossa aquisição pendente da Ruckus Networks, nos posiciona bem para capitalizar os planos de crescimento dos prestadores de serviços", disse, em nota, Bruce McClelland, CEO da Arris.

Receitas e lucro ajustados

A empresa divulgou ainda as receitas ajustadas (uma medida que não segue os Princípios Contábeis Geralmente Aceitos) no terceiro trimestre, de US$ 1,732 bilhão, em comparação com US$ 1,735 bilhão no terceiro trimestre de 2016, e com a receita de US$ 1,667 bilhão no segundo trimestre de 2017. No acumulado do ano, as receitas ajustadas foram de US$ 4,884 bilhões em 2017, em relação às receitas ajustadas de nove meses de 2016 (US$ 5,084 bilhões). As receitas ajustadas refletem um aumento de US$ 3 milhões no terceiro trimestre de 2017 e um aumento de US$ 8 milhões para o período de nove meses terminado em 30 de setembro de 2017, como resultado da contabilização de programas de garantia de clientes.

Já o lucro líquido ajustado no terceiro trimestre de 2017 foi de US$ 0,80 por ação diluída, em comparação com US$ 0,77 por ação diluída, no terceiro trimestre de 2016, e com o lucro líquido ajustado do segundo trimestre de 2017, de US$ 0,63 por ação diluída. No acumulado do ano, o lucro líquido ajustado foi de US$ 1,83 por ação diluída em 2017, em comparação com os primeiros nove meses de 2016, que apresentou lucro líquido ajustado de US$ 2,07 por ação diluída.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top