OUTROS DESTAQUES
Estratégia
Nokia anuncia demissões em busca de corte de custos
quarta-feira, 06 de abril de 2016 , 17h37

A Nokia anunciou na manhã desta quarta-feira, 6, estar "começando a tomar ações" de demissões e de corte de custos como parte de seu programa de sinergia e de transformação. A companhia espera alcançar 900 milhões de euros em custos operacionais de sinergia no ano de 2018 e relacionado à aquisição da Alcatel-Lucent, mas não divulgou exatamente quantos funcionários pretende desligar. Em comunicado, a empresa diz estar dando os passos para "se adaptar às condições desafiadoras do mercado e para direcionar os recursos para tecnologias orientadas ao futuro como a 5G, o Cloud e a Internet das Coisas".

As demissões deverão começar a partir de agora, estendendo-se até o final de 2018. A ideia é reduzir onde as áreas são redundantes com a ALU, como pesquisa e desenvolvimento, organizações regionais e de vendas, além de funções corporativas. Ainda nesta quarta, representantes da Nokia deverão se encontrar com dois dos conselhos de trabalho europeus, com reuniões similares e consultas semelhantes nos quase 30 países onde a empresa atua "nas próximas semanas". Procurada por este noticiário, a Nokia Brasil afirmou que não comentaria o anúncio no momento.

Além da redução de funcionários, a companhia espera economizar com ativos como prédios, além de serviços, cadeia de fornecimento e manufatura. No comunicado, o CEO da Nokia, Rajeev Suri, afirma que o acordo para a incorporação da Alcatel-Lucent já previa o compromisso de entregar 900 milhões de euros em sinergias, e que essa meta continua intacta. "Também sabemos que nossas ações terão consequências em humanos reais e, devido a isso, vamos proceder de forma que seja consistente com nossos valores de companhia e promovendo transição e outros suportes para os funcionários impactados", afirma Suri.

COMENTÁRIOS

1 Comentário

  1. Humberto disse:

    Já era de se esperar, consequências inevitáveis em uma fusão de porte.
    É de se lamentar o momento que ocorre, estando o Brasil passando por uma crise sem precedentes (investimentos, fechamento de postos de trabalho, política, etc).

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top