OUTROS DESTAQUES
Governança da Internet
Transição da IANA custará US$ 8,8 milhões
terça-feira, 05 de julho de 2016 , 16h40

Um mês após a aprovação pelo governo norte-americano do plano de transição da das funções da Internet Assigned Numbers Authority (IANA), órgão que trabalha nas funções técnicas do sistema de nome de domínio (DNS) da Internet, agora é divulgado o quanto o processo deverá custar. A Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (ICANN), entidade que administra as funções da IANA, divulgou nesta terça-feira, 5, o orçamento previsto para o ano fiscal de 2017, bem como os custos e projetos da entidade, e que podem ser conferidos no extenso relatório publicado (PDF em inglês).

Especificamente para a transição da IANA, o previsto no total é um gasto de US$ 8,8 milhões que consiste especialmente em custo da equipe profissional (US$ 3,4 milhões) e despesas com jurídico (US$ 3,3 milhões). Os recursos vêm de receitas dos serviços prestados pela ICANN.

A ICANN recomenda que, após a transição seja criada uma nova entidade, a Post-Transition IANA (PTI). Ele deverá desempenhar a função de nomes, de parâmetros de protocolos e de números. Apesar de ligada à corporação por meio de contrato, será uma entidade legalmente separada. O orçamento total destinado à PTI será de US$ 9 milhões.

O total do orçamento para despesas da ICANN será de US$ 132,4 milhões para o ano fiscal de 2017, o que representa um aumento de 9,6% em relação ao de 2016. Desse total, a maior parte é com gastos com funcionários: US$ 63 milhões (aumento de 16,7%). A entidade também aumentará o número de funcionários em 15,3%, totalizando 365.

As receitas da ICANN são provenientes de taxas de domínios de alto nível (TLDs) novos e legados, além de registros de credenciados e de novo programa de domínios genéricos (gTLD). No total, a receita operacional da entidade para este ano é estimada em US$ 120,8 milhões, enquanto a de 2017 deverá ser de US$ 132,4 milhões, um avanço de 10%.

Entre os projetos previstos está o da instalação de um novo sistema de gerenciamento (ERP) da Oracle em novembro, participação em plataformas de cooperação e desenvolvimento global da Internet e um esforço para promover o IPv6 junto aos IStars (I*), especialmente o Registros Regionais da Internet (RIRs) e a Internet Society (Isoc). A ICANN tem ainda como metas a aceleração da globalização da entidade, promover a abordagem multissetorial, o apoio a um ecossistema de identificação único, obter excelência operacional e desenvolver e implantar uma agenda global pública.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top