OUTROS DESTAQUES
Serviços de satélite
Hughes começa a cadastrar interessados na banda larga por satélite
quinta-feira, 05 de maio de 2016 , 17h59

A operadora de satélites Hughes deverá lançar em menos de dois meses o seu serviço de banda larga em banda Ka, o HughesNet, em parceria de distribuição com a brasileira Elsys para vendas, logística, instalação e pós-venda. E a partir desta quinta-feira, 5, interessados podem entrar no site da operadora para checar se o serviço estará disponível na sua região e preencher um cadastro para receber propostas de planos: as ofertas serão a partir de R$ 249 e com velocidade de 10 Mbps até 25 Mbps, dependendo da disponibilidade. De acordo com a assessoria de imprensa, os planos deverão ter franquias, mas ainda não há informações de quanto será – vale lembrar que serviços de banda larga fixa via LTE, como da Sky e da On Telecom, também adotam esse modelo. O lançamento oficial do HughesNet deverá ser no próximo dia 1º de julho.

A Hughes utilizará toda a capacidade de banda Ka do satélite Eutelsat 65 West A: o contrato garante a exploração comercial dos 16 feixes de banda Ka do satélite da Eutelsat que atenderão o Brasil, somando mais de 24 Gbps de capacidade, para a revenda de banda larga via satélite em território nacional. A posição orbital, como indica o nome, é em 65° Oeste. O satélite, que entrou em operação nesta segunda-feira, 2, servirá também ao mercado de TV e TV paga com sua capacidade em banda Ku e banda C. A Eutelsat montou ainda um Centro de Operações de Rede (NOC), localizado em Santana do Parnaíba (SP), e também desenvolveu um serviço de apoio técnico ao mercado de TV aberta e aos operadores de TV paga, para os ajustes necessários ao novo satélite.

 

 

COMENTÁRIOS

6 Comentários

  1. Reginaldo Canova disse:

    Hughes Oferta Cosumer

  2. Leonardo disse:

    O preço está bem salgado, mas vou contratar sem pensar duas vezes. Moro num lugar onde só há a Oi como empresa de telefonia fixa. Recentemente cancelei o Velox porque o serviço frequentemente ficava indisponível por 2, 3 semanas. Além da infraestrutura precária, os técnicos da Serede fazem negociatas com as linhas, passando a internet de um para outro (mediante suborno).

    Estou com um modem 3g que tem quebrado o galho, mas é bem lento e cai bastante.

    • divaldo disse:

      Eu também vou tentar adquirir, aqui no bairro Jardim da Conquista zona leste de são paulo e vários bairros próximos a vivo só chega com baixa velocidade via speedy, a Live Tim há mais de 03 (três) anos começou cabear o bairro e abandonou os cabos de fibra e as caixas MSAN…

      • Leonardo disse:

        Infelizmente, as empresas de telefonia priorizam os bairros nobres e deixam as regiões mais modestas à míngua. Parece até que o nosso dinheiro vale menos do que o do rico.

        Aqui no RJ, Zona sul e Barra têm tudo do bom e do melhor. Já gente como eu que não tem bala na agulha…

        • Marcos Dias disse:

          Olá Leonardo, discordo um pouco de vc moro no Rio em Duque de Caxias e na minha rua por algum motivo do desconhecido passa hoje todas as operadoras, Vivo (GVT), Oi, Live Tim e NET

  3. Leonardo disse:

    Segundo reportagem da Exame, a franquia de dados ficará em 20GB para o dia e 40GB para a noite. O que para mim já é mais que suficiente.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top