OUTROS DESTAQUES
TV por assinatura
TV paga fecha janeiro com 17,97 milhões de assinantes; base volta a crescer em SP
segunda-feira, 05 de março de 2018 , 19h45

A base de TV por assinatura se manteve relativamente estável no mês de janeiro deste ano, apresentando uma leve queda, de acordo com dados divulgados pela Anatel. No período de um mês, o mercado encolheu 0,16% (29.647), chegando a uma base de 17,97 milhões de assinantes. O número representa uma queda de 3,9% em um ano, ou 729.017 contratos.

De acordo com o levantamento, a Claro foi o grupo que apresentou maior redução em valores absolutos, perdendo 38.348 contratos no mês (-0,42%), em segundo lugar ficou a Vivo, que teve redução de 3.084 contratos (-0,19%). Oi e Sky ampliaram suas bases em 9.862 (0,65%) e 2.875 (0,05%) assinantes, respectivamente, na comparação entre dezembro de 2017 e janeiro de 2018.

No período de um ano, a evolução das bases não é muito diferente. Enquanto Claro e Vivo perderam 829.397 (8,41%) e 112.257 (6,64%) assinantes, respectivamente, Oi e Sky cresceram suas bases em 201.186 (15,26%) e 140.059 (2,68%). A queda na soma de pequenos grupos econômicos, com menos de 50 mil assinantes cada, também foi acentuada: 38,46% em um ano, o que representa 126.754 assinantes.

Na Claro, a operação de DTH Claro TV foi novamente a que mais sofreu com o churn. Em um ano, o DTH perdeu 616.183 assinantes; no período de um mês a queda foi de 38.101. Ou seja, a queda da Claro TV representou 77,89% da perda de base do grupo no período de um ano e 99,35% no mês. A operação de cabo Net perdeu 174.866 assinantes em 12 meses e apenas 247 no mês de janeiro deste ano, fechando o período com uma base de 7.169.386 assinantes.

Em relação ao market share, o grupo Claro perdeu em um ano 4,61 pontos percentuais, chegando a 50,27%. Separando as duas operações do grupo, a Net conquistou 0,62 ponto, chegando a 39,89%, enquanto a Claro TV perdeu 3,09 ponto, ficando com 10,38% de market share. A Oi foi a operadora que mais ampliou o market share em um ano, chegando a 8,45%, um crescimento de 1,12 ponto; seguida da Sky, que fechou janeiro com 29,83% da base de assinantes, uma evolução de 0,78 ponto em um ano.

Crescimento regional

Em janeiro, o serviço conseguiu conquistar um volume importante de assinantes no estado de São Paulo, onde a base foi ampliada em 19.149 assinantes, fechando o mês com 6.777.507 (aumento de 0,28%). No ano, no entanto, a unidade federativa perdeu 400.675 contratos (queda de 5,58%). Em valores absolutos, nenhum outro estado ampliou tanto a base em janeiro quanto São Paulo, embora o percentual tenha sido mais representativo no Maranhão (crescimento de 0,76%, chegando a 177.383), bem como no Piauí e no Tocantins. Estes dois cresceram no mês, respectivamente, 0,39% (atingindo 89.766) e 0,30% (fechando com 42.866).

COMENTÁRIOS

2 Comentários

  1. Paulo Hemrique disse:

    Quero receber notificações sobre novas postagens.

  2. JOSE DUGO disse:

    GOSTARIA DE SABER COMO É CONTABILIZADO O SKY PRÉ-PAGO ? É COMO ASSINANTE SOMENTE COM RECARGA ATIVA ?

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top