OUTROS DESTAQUES
Estratégia
Para Félix, unificação de marcas da AMX no Brasil é de alto risco
terça-feira, 04 de agosto de 2015 , 20h55

As operações da Claro, da Net Serviços e da Embratel já estão concentradas em uma única empresa, a América Móvil (AMX) Brasil , sob o CNPJ da Claro Participações, mas uma unificação de marcas ainda não está no horizonte da empresa, de acordo com o presidente do grupo no Brasil, José Félix.

"São todas marcas consagradas e fazer essa unificação agora geraria mais incertezas do que traria benefícios, como redução de custos com marketing, por exemplo. É um movimento de alto risco", afirma o executivo, que participou nessa terça, 4, do Congresso e Feira ABTA 2015, que acontece essa semana em São Paulo.

Durante sua primeira aparição pública na condição de presidente do grupo, Félix deixou clara a estratégia: "queremos ser líderes em todos os segmentos em que estamos atuando", disse. Hoje o grupo não tem a liderança dos mercados de celular e telefonia fixa, e lidera em TV por assinatura e banda larga.

Félix, entretanto, reconhece que essa unificação deve acontecer eventualmente, mas não agora. "O que seria o mais provável? Talvez usar a marca Claro, porque está presente em todo o Brasil, mas o momento agora é de focar nas sinergias da integração das operações e explorar o potencial de crescimento de cada uma das marcas em seus mercados", explica.

A integração prevê a concentração dos funcionários das três empresas em uma única sede, localizada na Rua Henri Dunant, no Bairro de Santo Amaro, em São Paulo.

Claro, Net e Embratel têm 46 mil funcionários diretos em todo o Brasil e Felix garante que não há planos de redução significativa do quadro de funcionários. "É claro que ter muita gente é preocupação de todo gestor, mas é um processo natural que as coisas se acomodem e é possível que tenhamos alguma realocação de pessoal. Mas o ponto é que queremos crescer, não queremos diminuir clientes e pra isso precisaremos de pessoal. Queremos reforçar a presença nacional da Claro", garante.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top