OUTROS DESTAQUES
MERCADO
Indústria eletroeletrônica teve recuo de 4,8% em agosto
quarta-feira, 03 de outubro de 2018 , 16h22 | POR REDAÇÃO

A Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee) divulgou nesta quarta-feira, 3, que a produção industrial do setor eletroeletrônico teve uma retração de 4,8% no mês de agosto de 2018 em relação ao mesmo período do ano passado. Na avaliação da entidade, o desempenho foi influenciado pela retração de 7,7% na área eletrônica e de 2% na área elétrica.

Na área eletrônica, a associação verificou nos últimos meses a retração da produção de aparelhos de áudio e vídeo, especialmente os televisores, que vinham contribuindo com o aumento da produção desde o ano passado em virtude da Copa do Mundo. Após este evento, entretanto, a produção teve redução. Na área elétrica, o principal motivo para a retração foi a queda de 19,9% na produção de lâmpadas.

O levantamento da Abinee também aponta que resultado de agosto foi inferior ao desempenho verificado nas indústrias geral e de transformação, que tiveram crescimento de 2% no período.

Apesar do resultado negativo em agosto, no acumulado dos oito primeiros meses de 2018, a produção industrial do setor eletroeletrônico aumentou 4,3% em relação ao mesmo período do ano anterior. Esse crescimento contou com a ampliação de 10,2% na produção de bens eletrônicos, uma vez que a área elétrica teve um recuo de 0,8%.

 

 

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top