OUTROS DESTAQUES
Estratégia
Vivo descarta, por enquanto, voz ilimitada
terça-feira, 03 de outubro de 2017 , 21h21 | POR FERNANDO PAIVA, DO MOBILE TIME

A Vivo não pretende, ao menos por enquanto, seguir a concorrência e lançar planos de voz ilimitada, informou seu CEO, Eduardo Navarro, durante coletiva nesta terça-feira, 3, na Futurecom. "Não estamos no mundo da voz, mas no mundo dos dados. Preferimos direcionar a nossa estratégia comercial para esse lado. Quem tem dados tem tudo. Pode até falar por voz no WhatsApp", comentou o executivo. Que adicionou: "Não tenho nada contra as OTTs, inclusive sou um grande usuário desses serviços, que geram enorme tráfego para a nossa rede".

Em seguida, reforçou que, embora a Vivo seja a única que não oferece voz ilimitada, por outro lado, é a única que permite o compartilhamento de dados entre os seus assinantes. "Vamos ver qual estratégia o cliente vai valorizar mais a médio prazo. A nossa percepção é de que o cliente prefere dados", disse. Mas ponderou: "De todo modo, não somos donos da verdade. Se percebermos que estamos perdendo clientes, não vamos ficar parados."

Navarro disse que adoraria poder desligar a rede 2G, para aproveitar melhor a frequência com tecnologias mais eficientes, como a 4G, mas não é possível por conta da grande base ainda existente de celulares de segunda geração. Ele ressaltou que hoje 95% das vendas de aparelhos da Vivo são de modelos 4G, mas há um mercado paralelo representativo com aparelhos de segunda mão antigos.

Sobre o movimento de desligamento de chips que o Brasil está vivenciando há dois anos, o presidente da Vivo o enxerga como positivo. "Não era razoável o Brasil com 206 milhões de pessoas ter 280 milhões de linhas celulares ativas", comentou.

*O jornalista viajou a convite da organização da Futurecom

COMENTÁRIOS

5 Comentários

  1. Erick disse:

    A Vivo sendo Vivo… Até a Oi já liberou voz ilimitada faz tempo… Kkk Pequenos comerciantes e pequenos empresários adoraram porque reduz muito os custos de comunicacao.

    • Matheus Dilon disse:

      A Vivo sempre cobrou mais devido a suposta qualidade de cobertura da rede, mas isso já está virando mito! As concorrentes estão chegando! Ela que se cuide! Se TODAS estão com minutos ilimitados, a Vivo é a única certa?! kkkkk Faz me rir!

  2. Rogério Pires disse:

    Pode ser que "dados" seja a estrela da vez, claro, também utilizo e muito, mas dizer que vou ligar pelo Whatsapp porque não tenho "voz" no meu plano de celular, aí é para acabar! Se voz não "pesa" tanto assim na rede, não seria mais "bonito" para a operadora oferecer (se não ilimitado) um plano de voz mais robusto!? A VIVO pode ter boa cobertura especialmente nos rincões do país, mas TIM e Claro melhoraram muito nos últimos 03 anos e o custo x benefício dessas duas é imbatível se comparado com os planos VIVO.

    • Matheus Dilon disse:

      Disse tudo, Rogério! Eu ando acompanhando atentamente os movimentos da Claro e Tim. Ambas as operadoras concorrentes já estão com 4G em todas as localidades que viajo, rivalizando diretamente com a Vivo. Se a Vivo começar a me chatear, não pensarei duas vezes!

      Como vc mesmo disse, não seria mais "bonito" para a operadora oferecer planos ilimitados? Até porque ela já cobra mais que as outras operadoras oferecendo muito menos (em minutos) e acreditando que a fama de qualidade que sempre teve vai sustenta-la para sempre. Não é bem assim não, Vivo!

      Se pensarmos bem, antes ficávamos numa operadora porque os minutos ilimitados aconteciam para ligações dentro dessa operadora. Escolhíamos baseado nas pessoas que mais ligamos. A nova configuração do mercado nos deixa livre pra escolher qualquer operadora pra ligar e nos preocuparmos apenas com a qualidade da rede de dados e preço cobrados. A Vivo que se cuide!

      De qualquer forma, como de costume, em Novembro a Vivo deve disponibilizar novos planos. Veremos como isso vai ficar!

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top