OUTROS DESTAQUES
Jereissati devera ceder às pressões e deixar a Telemar
quarta-feira, 03 de fevereiro de 1999 , 22h08 | POR REDAÇÃO

Embora seja considerada como iminente, a saída de Carlos Jereissati da liderança do consórcio Telemar ainda não foi efetivada. Os sócios reconhecem que o parceiro foi muito desgastado pelo escândalo do grampo do BNDES e que o caminho natural será seu afastamento. Atilano Oms Sobrinho, presidente do grupo Inepar, que é apontado como o sucessor na liderança do consórcio, desconversa quando é questionado sobre o aumento de sua participação e diz que tem bom relacionamento com Jereissati. Nega também que tenha ido à Itália no final de janeiro para negociar a entrada da Telecom Italia no consórcio, como foi divulgado na imprensa, e lança mão de sua agenda para mostrar que estava nos Estados Unidos, e não na Europa, na ocasião dos boatos.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS
Não Eventos
EVENTOS
Não Eventos
Top