OUTROS DESTAQUES
MERCADO
Cade aprova, sem restrição, venda de 25% da Algar
sexta-feira, 02 de março de 2018 , 20h43 | POR REDAÇÃO

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrição, o Contrato de Investimentos entre a Algar S/A Empreendimentos e a Archy LLC, afiliada do GIC Special Investments LTD (fundo soberano de Cingapura). Pelo contrato celebrado, o fundo passará a ser detentor, de 25% do capital social e votante da Algar. Na avaliação, publicada em despacho na edição desta sexta-feira, 2, do Diário Oficial da União (DOU), o órgão entende que a operação não gera preocupações concorrenciais, já que as empresas detêm baixas participações nos mercados em que atuam.

De acordo com análise do Cade, o fundo GIC tem investimentos indiretos pequenos e passivos em outras empresas de telecomunicações, mas que atuam em áreas restritas, o que descaracteriza a sobreposição horizontal e nem provoca integrações verticais. Segundo a análise do Conselho, os únicos serviços que têm participação de mercado comum entre os dois players são infraestrutura em nuvem e gerenciamento de TI. No entanto, esta participação combinada é inferior a 20% – aquém, portanto, do percentual mínimo legal para presunção de possibilidade de exercício de poder de mercado".

A operação, que foi fechada pelas empresas no final de dezembro e anunciada no início de janeiro, se dará por meio de um aumento de capital entre R$ 352 milhões e R$ 379 milhões cujos direitos de subscrição serão cedidos à Archi pelos controladores. Além disso, serão adquiridas pela Archi diretamente do controlador ações no montante de R$ 648 milhões. Ao todo, a operação perfaz R$ 1 bilhão. A anuência prévia da Anatel também será necessária para a consolidação da operação.

A Algar opera como concessionária de telefonia fixa, serviços móveis e banda larga na região do Triângulo Mineiro e tem uma considerável infraestrutura dedicada a serviços corporativos espalhada por diversas cidades fora da área principal de atuação.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top