OUTROS DESTAQUES
O controle da inadimplência
quinta-feira, 02 de março de 2000 , 20h04 | POR REDAÇÃO

A inadimplência na Telemig caiu de R$ 105 milhões em 98, segundo Márcio Kaiser, "razoáveis", para R$ 22,2 milhões no ano passado (de 20% para 5%, atingindo níveis padrões). O esforço para reduzir a inadimplência, ainda segundo o presidente da companhia, não foi nada de original: "Apenas passamos a cobrar de nossos clientes. Antes, deixava-se o cliente inadimplente por 90 dias e então se mandava uma carta desligando-o do serviço. Agora fazemos um trabalho de acompanhamento da inadimplência logo que ela se manifesta no primeiro mês. Estamos conseguindo cobrar 90% das contas até 30 dias, o que é um índice muito bom", disse Kaiser. Na Amazônia Celular a inadimplência foi reduzida de 16% (R$ 39,8 milhões) em 98 para 10% (R$ 28,1 milhões) da renda líquida dos serviços.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
EVENTOS

Comece o ano com um debate atualizado e aprofundado sobre os principais pontos da pauta política e regulatória do setor de Comunicações para o ano de 2019, as perspectivas para o novo governo e para o trabalho da Anatel, além de discussões aprofundadas sobre o modelo de regulação por incentivos e a aplicação  e implicações da Lei de Proteção de Dados para o setor de telecomunicações.

19 de fevereiro
Auditório Finatec, DF, Brasil
Top