OUTROS DESTAQUES
IOT
Número de dispositivos de Internet das Coisas deve ultrapassar celulares até 2018, aponta estudo
quarta-feira, 01 de junho de 2016 , 20h32

A Internet das Coisas (IoT) irá superar os celulares como a maior categoria de dispositivos conectados até 2018. Entre 2015 e 2021, a expectativa é que o número de dispositivos conectados de IoT cresça 23% anualmente — os celulares que utilizam IoT tem a maior previsão de crescimento. Dentre os 28 bilhões de dispositivos que estarão conectados até 2021, aproximadamente 16 bilhões serão dispositivos de IoT.

Os dados constam da edição mais recente do Relatório de Mobilidade da Ericsson, publicado nesta quarta-feira, 1°. De acordo com o estudo, a Europa Ocidental irá liderar o número de conexões de IoT, sendo que o número de dispositivos IoT deve crescer 400% até 2021. Isso será impulsionado principalmente pelos requisitos regulamentares como, por exemplo, para medidores inteligentes de consumo de água e energia e pela crescente demanda por carros conectados, incluindo a orientação de e-call da União Europeia, que tem a sua implementação planejada para 2018.

"A IoT cresce conforme os custos de dispositivos caem e os aplicativos inovadores surgem. A partir de 2020, a implantação comercial das redes 5G oferecerá recursos adicionais essenciais para a IoT, tais como divisão de rede e a capacidade de conectar exponencialmente mais dispositivos do que é possível hoje", prevê Carla Belitardo, vice-presidente de estratégia e sustentabilidade da Ericsson para America Latina e Caribe.

O número de smartphones continua a aumentar e a previsão é que ultrapassem as linhas de telefones convencionais no terceiro trimestre deste ano. Em 2021, os smartphones praticamente dobrarão, passando de 3,4 bilhões para 6,3 bilhões. Segundo o relatório, o número de assinaturas móveis únicas é de 5 bilhões hoje, o que mostra essa o rápido crescimento da tecnologia móvel em um curto período de tempo.

O relatório também apresenta uma visão detalhada da mudança dos hábitos dos jovens: o uso de dados móveis de vídeos em smartphones cresceu 127% em 15 meses, considerando 2014 e 2015. Em um período de quatro anos (2011-2015), o tempo gasto assistindo TV e filmes em um aparelho de TV caiu pela metade e o de consumo de TV e vídeo em smartphones cresceu 85%. Essa tendência e o fato que essa geração de usuários são os maiores consumidores de dados para streaming de vídeo em smartphone —  somando as conexões Wi-Fi e celulares — , torna-os o grupo mais importante a ser analisado pelas operadoras.

Os dispositivos que suportam 1 Gbps estão previstos para a segunda metade de 2016 e inicialmente para mercados como Japão, EUA, Coreia do Sul e China, mas rapidamente se espalharão para outras regiões. Com esse lançamento, os usuários móveis poderão consumir conteúdo de uma forma mais rápida graças a esta tecnologia avançada, o que permitirá velocidades até dois terços mais rápidas de download em comparação com a tecnologia mais rápida disponível hoje.

COMENTÁRIOS

Nenhum comentário para esta notícia.

Deixe o seu comentário!

EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME. Mais informações pelo email eventos@teletime.com.br

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
EVENTOS

O mercado de TV por assinatura mudou. Operadores, programadores e canais se adaptam a um novo tempo em que a não-linearidade, a distribuição multiplataforma e novas formas de engajamento e interação entre telespectadores e conteúdos passa a ser a regra. Neste evento, uma reflexão sobre o presente e o futuro da indústria no Brasil, seus principais desafios, os caminhos que estão surgindo, as principais inovações e as tendências globais mais relevantes. Um evento organizado com a expertise e a curadoria editorial das publicações TELA VIVA, PAY-TV e TELETIME.

30 de julho a 31 de julho
WTC Events Center – São Paulo, SP, SP, Brasil
Top